Você me olha na rua, vê meu cabelo raspado, me julga de olho arregalado, como se eu estivesse andando nua. E se eu estivesse mesmo? Andando por aí pelada. E se eu tiver um carrão mas sair de roupa rasgada? Sua cabeça é uma ervilha, você é um ultrapassado. Pobre da sua família que tem que viver ao seu lado. Gordo não come salada. Magro não vai ao “méc”. Criança não sabe de nada. Quem tem dread fuma um beck. Aquela é uma mal amada, a outra deve ser piranha. Sua roupa não é adequada ao quanto seu papai ganha. Não pode cruz na parada. Religião só afeta otário. Não tente fazer piada sobre boicote ao Boticário. Sabe o que eu acho disso tudo? Que você não sabe o que faz. Que você pode chegar lá no fundo e, coitado, continuar incapaz. E eu sei que o que eu digo é maldade, mas se o mundo não te der uma luz, faz um favor pra sociedade e vê se não se reproduz.

Anúncios