– Academia? Tô sem tempo.
– Não tenho tempo pra fazer esse curso.
– Vai tomar meu final de semana inteiro? Hm… Melhor não.
É bem verdade que eu já falei tudo isso um bocado de vezes, mas a única coisa que me chateia em não ter tempo é não poder aproveitar as pessoas o quanto gostaria. Amo pessoas, me apaixono diariamente por várias delas.
Me apaixono por pessoas e analiso se elas valem a pena. Convivo com isso há anos. Me apaixono por amizades há muito mais tempo do que dei meu primeiro beijo. Me apaixono por lugares, por momentos, me apaixono por instantes e tento voltar neles por horas, até por uma madrugada inteira. “Que coisa mais idiota!” Mas se não fosse assim, eu não usaria o verbo “apaixonar.” Paixão pressupõem um alto nível de idiotice também, né? É como um combustível para a vida, pelo menos para a minha. As coisas param de ter graça se você não está apaixonado por elas. Meus melhores amigos são frutos de paixões assim, repentinas. Me apaixonei pelas pessoas que eram e rapidinho viraram amores pra toda a vida.
Entenda esse texto despido de seus tabus. Não fique preso a significados impressos em dicionários. Paixão vai muito além de relacionamentos amorosos ou sexuais. Nunca beijei minhas melhores amigas e sou apaixonada por elas.
E tenho paixões reprimidas também. Pessoas que queria conhecer e não consigo. De estrelas de Hollywood ao irmão daquela conhecida, quase todos me interessam. Eu gosto de gente! E se algumas das minhas paixões me decepcionar, paciência… Conhecer pessoas tem seus contras, mas eu costumo não me enganar.

Anúncios